09/09/2019 às 17h44min - Atualizada em 09/09/2019 às 17h44min

Agora foi a vez do mandatário brasileiro direcionar sua metralhadora verbal para a ex-presidente do Chile Michelle Bachelet.

Ronaldo César
- Ronaldo César
 Para quem achava que a semana iria terminar sem incidentes na política internacional acabou tendo uma grande surpresa.  Depois de vários embates e indiretas entre o Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, e o Presidente da França, Emannuel Macron, devido as queimadas na Amazônia, agora foi a vez do mandatário brasileiro direcionar sua metralhadora verbal para a ex-presidente do Chile Michelle Bachelet.
            Michelle Bachelet, atualmente exercendo o cargo de Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos, governou o Chile entre 2006 até 2010 e depois novamente entre 2014 até 2018.  Em uma coletiva, em Genebra, Bachelet afirmou que “o espaço democrático está encolhendo” no Brasil. Além disso, a Alta Comissária da ONU fez críticas ao aumento da violência policial, em especial no Rio de Janeiro. Sem perder tempo, o presidente Bolsonaro rapidamente postou em sua conta no Facebook “Michelle Bachelet, comissária dos Direitos Humanos da ONU, seguindo a linha do Macron em se intrometer nos assuntos internos e na soberania brasileira, investe contra o Brasil na agenda de direitos humanos (de bandidos), atacando nossos valorosos policiais civis e militares. Diz ainda que o Brasil perde espaço democrático, mas se esquece que seu país só não é uma Cuba graças aos que tiveram a coragem de dar um basta à esquerda em 1973, entre esses comunistas o seu pai brigadeiro à época” Fazendo uma clara alusão ao golpe militar do general Augusto Pinochet. O pai da ex-presidente Bachelet, o brigadeiro Alberto Bachelet, faleceu devido a torturas praticadas pela ditadura chilena.
            A postagem do presidente Bolsonaro caiu como uma bomba, no Chile.  O presidente do Senado chileno, Jaime Quintana, repudiou a agressividade do presidente brasileiro à Bachelet. Quintana disse que Bolsonaro “agride a memória dos chilenos” e que a fala de Bolsonaro “deverá provocar um repúdio transversal e contundente de todos os setores chilenos”.  Em uma declaração mais dura, Quintana disse ainda “Bolsonaro está colocando-se fora das relações multilaterais e não está à altura de um chefe de Estado em nenhum país do mundo’.
            Até mesmo Sebastián Piñera, presidente do Chile e aliado do presidente brasileiro, fez duras críticas a Bolsonaro “Não compartilho em absoluto a alusão feita pelo presidente Bolsonaro a respeito de uma ex-presidente do Chile e especialmente em um tema tão doloroso como a morte de seu pai” em um pronunciamento no Palácio de La Moneda, em Santiago.
            Nos últimos tempos, Bolsonaro tem discutindo com tantos chefes de Estado que a pergunta que fica no ar é: qual será o próximo?
Link
Relacionadas »
Comentários »

VOCÊ É A FAVOR DO TRABALHO INFANTIL ?

30.0%
70.0%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...